quarta-feira, março 22

rio e deságuas por dentro

Sinto-me estranho: estou e sou, mas por dentro; onde os sons ecoam. Graves e agudos de uma Callas fecham-me em sentidos. Cego-me ao mundo e emudeço. Engulo o sangue que me corre nas veias, hoje Puccini, Bizet, Rossini, Verdi e Mozart.
Entretanto,
rio por dentro - e correm-me na alma imagens de vidas alheias, afluentes de estranhos olhares que se cruzam com o meu.

3 Comments:

At terça-feira, 28 março, 2006, Blogger vadiano said...

ui...

 
At sábado, 15 abril, 2006, Blogger celina said...

que tão belo rio desague em águas de paz

 
At terça-feira, 02 maio, 2006, Anonymous Fifo said...

Belo , mto belo mesmo

 

Enviar um comentário

<< Home